Vamos comprar um carro! | Minha Proa: 039

Reportado por Alexandre Sales na frequência Artigos, Minha Proa

Mesmo que tentemos imaginar, é impossível ter a real noção do quanto as mães estão dispostas a sacrificar em prol de seus filhos.

Minha família é daquelas que se encaixaria em qualquer quadro dramático de programas de Domingo, com uma música dramática de violino ao fundo. Meus pais trabalharam em dezenas de profissões braçais de base ao longo das décadas, em São Paulo e na indústria de Cubatão – desde soldador industrial, no caso de meu pai, até operária em fábrica de sacolas, no caso de minha mãe. Durante os anos 80 e 90, minha família se manteve nesse padrão, trabalhando apenas para sobreviver, sem lugar para ambições ou reserva financeira para planejamentos.

Na década de 90, através de um programa habitacional do governo, meus pais conseguiram nossa primeira casa própria, na qual eu nasci e cresci. Com o passivo do aluguel estando extinto, finalmente pudemos começar a evoluir, e graças a isso tive um infância sem luxos, mas feliz.

Dúvida – Intercâmbio: fazer ou não?

Reportado por Rodrigo Satoshi na frequência Duvidas

Seguindo com nossa série Pergunte ao Canal Piloto, vamos responder à dúvida de hoje:

Dúvida

Boa Noite!

Eu tenho 17 anos e vou começar o PP em Janeiro, eu já tenho o dinheiro para o PP/PC-IFR.

Porém apareceu uma chance de intercâmbio, seriam 6 meses no Canadá ou nos EUA, meio período trabalhando e meio período fazendo curso de Inglês, mas teria que gastar o dinheiro do PC, atrasando então a formação de Piloto Comercial.

A minha duvida é: Eu vou ter mais chances de arrumar um primeiro emprego na aviação comercial, desde Taxi Aéreo até Piloto de Linha Aérea, fazendo este intercâmbio? Ou não mudaria em nada minhas chances de um primeiro emprego?

Obrigado.

Angello Danna

Nossa resposta

Angello,

Os requisitos indispensáveis para o ingresso no mercado de trabalho da aviação, hoje, são as horas de voo e o ICAO. E não basta somente ter o inglês da aviação, é fundamental ter proficiência na língua inglesa.

Com o mercado brasileiro na atual situação, vejo como uma boa alternativa você começar a voar e checar o PP. Após fazer o PC-teórico, com a aprovação na banca da ANAC de PC, e com as horas visuais do PC já concluídas, creio que seria o momento ideal para ir fazer o intercâmbio e passar seis meses no Canadá.

Só para que você saiba, o grande diferencial em um entrevista nas grandes companhias (Emirates, Qatar e empresas na China e Indía) é o inglês, e muitos comandantes – mesmo com grande experiência e horas de voo – acabam perdendo a vaga de emprego, por ter somente o inglês ICAO, mas sem proficiência na língua inglesa.

Com relação ao primeiro emprego, as carteiras checadas de PC/MLTE – IFR, mais um ICAO 5, podem te ajudar muito a conseguir o primeiro emprego.

Essa é a minha sugestão.

Abraços,

Rodrigo Satoshi

INVA – Instrutor de Voo de Avião

O leitor de hoje enviou sua dúvida através do nosso e-mail. Você pode fazer o mesmo, caso não encontre a resposta nas perguntas já respondidas.

CMA – Para a AFA, qualquer desvio de septo é incapacitante?

Reportado por Tatiana Trigo na frequência CMA

Seguindo com nossa série sobre dúvidas quanto ao CMA – Certificado Médico Aeronáutico, vamos responder à pergunta de hoje:

Dúvida

Olá.

Eu pretendo fazer o concurso para a AFA (Academia da Força Aérea), e tenho uma dúvida a respeito da inspeção de saúde:

Eu li completamente o edital ICA 160-6 e fiz vários exames de acordo com o edital, para ver se eu seria “barrado” na inspeção de saúde da AFA. Em um exame que eu fiz, foi constatado que eu tenho um pequeno desvio de septo em uma das narinas. O desvio é pequeno, mas perceptível. Eu nunca reparei que eu tinha este problema, e nunca tive dificuldade respiratória. Inclusive, eu já servi o exército e não tive problemas com isso. Mas o médico falou que, apesar de pequeno, e que não obstrui ou atrapalha a minha respiração, o médico da Aeronáutica irá perceber este problema quando eu fizer o exame na inspeção.

Minha dúvida é: Mesmo com esse pequeno desvio de septo, que não atrapalha de forma alguma a respiração, eu não serei apto na inspeção de saúde da AFA?

No anexo que mostra os problemas que incapacitam o candiado, tem este quesito: 150 – desvio do septo nasal ou outras afecções que perturbem a fisiologia respiratória. No caso, QUALQUER grau do desvio de septo é incapacitante, ou só os que perturbem a respiração?

Desde já, eu agradeço a atenção.

Nossa resposta

O septo nasal é uma parede que é constituída por osso, cartilagem e mucosa, e faz a separação de uma narina da outra. As narinas raramente são idênticas. O desvio de septo possui várias causas, como desde um distúrbio congênito, até processos inflamatórios, infecciosos ou alérgicos crônicos, e também por traumatismos. No exame físico específico otorrinolaringológico, conforme a ICA 160-6, também será avaliada a existência de desvios de septo e seu grau (I,II e II de COTTLE). Constam como causa de incapacidade em exames de saúde da Aeronáutica os desvios do septo nasal ou outras afecções que perturbem a fisiologia respiratória. O desvio de septo só representa problema quando a alteração impede o nariz de realizar suas funções no sistema respiratório, causando graus variados de obstrução nasal, retenção das secreções, rinossinusites crônicas, sangramentos, respiração bucal, apnéia do sono, roncos, cansaço, cefaléia, dores na face,etc. Quando necessário tratamento, o mesmo será cirúrgico (septoplastia), que será indicado quando a distorção dificulta a passagem de ar pelas vias aéreas. No caso da ICA, os desvios que são causa de incapacidade são aqueles que trazem problemas para a fisiologia respiratória, ou seja, que causem sintomatologia.

Atenciosamente,

Dra. Tatiana Trigo

Médica Aeroespacial

O leitor de hoje enviou sua dúvida através do nosso e-mail. Você pode fazer o mesmo, caso não encontre a resposta nas perguntas já respondidas.