Links da Semana

Reportado por Renato Cobel na frequência Variedades

Links da Semana Canal Piloto Links da Semana

Sugestões? Envie o link para nosso e-mail com o assunto “Links da Semana” Você pode mandar links interessantes do seu próprio blog ou site para divulgá-lo

Camisetas Banner 150p Canal Piloto Links da Semana

História das Companhias Aéreas – Capítulo 41

Reportado por Luiz Cláudio Ribeirinho na frequência Artigos

Capítulo 41 História das Companhias Aéreas – Capítulo 41 A Western Airlines foi uma companhia americana de longa existência, havendo operado entre os anos de 1926 e 1987. Fundada em julho de 1925, a companhia servia principalmente à porção oeste dos Estados Unidos, México e Canadá. Seus hubs de operação localizavam-se nas cidades de Los Angeles, Salt Lake City e Denver.

Assim como grande parte das primeiras companhias americanas, a Western Airlines iniciou suas operações após lhe ser concedido um contrato de transporte aéreo postal. Sua primeira rota interligava as cidades de Salt Lake City e Los Angeles, e era operada por aeronaves Douglas M-2, pequenos biplanos monomotores, amplamente utilizados no início do serviço aéreo postal americano. O transporte de passageiros iniciou-se apenas um mês depois do primeiro voo da companhia.

De uma pequena linha aérea regional, a Western Airlines transformou-se em uma das principais linhas aéreas americanas, após lhe ser concedido o direito legal de operar a rota Minneapolis – Salt Lake City, com escala em Casper, no estado de Wyoming. Casper é até hoje conhecida como “A Cidade do Petróleo”, graças ao proeminente crescimento financeiro que o mineral proporcionou à região. O crescimento permitiu que a Western Airlines substituísse sua frota por aeronaves Douglas DC-6, Lockheed L-188 Electra e, posteriormente, pelo Boeing 707.

O verdadeiro ritmo das inovações

Reportado por Eduardo Mateus Nobrega na frequência Artigos

7878 Canal Piloto O verdadeiro ritmo das inovações

Como pudemos ver, muitas coisas “novas’’ estão sendo acrescidas todos os dias aos projetos dos jatos mais modernos, ao custo de milhões. São inúmeros os avanços, de modo que seria impossível citá-los detalhadamente em uma série de artigos. O mais importante e que devemos entender bem é em quais áreas esses avanços tem se tornado mais nítidos, e também por quê.  Muito embora eu e grande parte do meio aeronáutico admitamos que as reais alterações devem ser feitas em prol da segurança e preservação do meio ambiente, esse na realidade não é o foco. Contraditório? Um pouco.

Dúvida – Como fazer um Curriculum para piloto?

Reportado por Rodrigo Satoshi na frequência Duvidas

Pergunte Canal Piloto Duvidas Formacao Aeronautica Canal Piloto Dúvida   Como fazer um Curriculum para piloto?

Seguindo com nossa série sobre dúvidas quanto à formação aeronáutica, vamos responder à pergunta de hoje:

Dúvida

Boa Tarde !

Gostaria de que desse uma instrução de como montar um currículo de piloto! Quais são as coisas essências para se colocar, tipo aeronaves que voou, onde fez o teórico ?? coisas assim que tenho dúvidas para montar meu currículo ! Peço sua ajuda !!

Muito obrigado

Walter Miguel Pagliari Zanardo

Nossa resposta

Walter,

Essa pergunta com certeza interessa a muita gente. Para respondê-la, fui conversar com João Carlos Medau, que é piloto chefe da Avianca Brasil. Ele me respondeu o seguinte:

” Eu conheço CV do ponto de vista de quem recebe. O maior problema da molecada é que eles não têm conteúdo (pouca hora, pouca carteira, etc, etc), então, ficam enchendo linguiça com um monte de coisa inútil, e não colocam as coisas que precisam. Para mim, o CV tem que ter 1 página, escrito o seguinte:

- Nome (por incrível que pareça, eu já recebi CV sem nome);

Endereço / telefone (que atenda)

Email

- COD ANAC e CPF

- As carteiras que possui (PP / PC / MLTE / Tipo / Teórico de PLA)

- Quantas horas de voo totais / em comando / Jato / turbo hélice / tipo / etc

- Faculdade – qual curso / instituição / período

- Empregos anteriores -> relacionados com aviação

E chega. Se começar a encher linguiça, a gente não lê. Se vier com capa, carta de apresentação, xerox da carteira e outras bobagens desse tipo, normalmente a gente arranca.

Eu já estou na aviação há um bom tempo e o meu CV continua tendo uma página só.”

Espero que essa dica ajude a todos, pois eu já corrigi o meu Curriculum.

Atenciosamente,

Rodrigo Satoshi INVA – Instrutor de Voo de Avião

O leitor de hoje enviou sua dúvida através do nosso e-mail. Você pode fazer o mesmo, caso não encontre a resposta nas perguntas já respondidas.

CMA – Quais os requisitos odontológicos para aprovação no CMA?

Reportado por Tatiana Trigo na frequência CMA

Duvidas CMA Canal Piloto CMA   Quais os requisitos odontológicos para aprovação no CMA?

Seguindo com nossa série sobre dúvidas quanto ao CMA – Certificado Médico Aeronáutico, vamos responder à pergunta de hoje:

Dúvida

Eu sempre quis ser piloto mas sempre ouvi dizer que, para ser piloto, deveria nunca ter arrancado nenhum dente. Mas, agora, ao ver esse site de vcs, fiquei animado, porque minha saúde sempre foi boa, apesar de eu ter feito 6 canais nos dentes. Aí, estou vendo que posso ser piloto mesmo sem ter a dentição perfeita, como no original. A minha pergunta parece ter sido respondida no próprio site, porque, basta ter o canal fechado e tratado antes do exame.

Mas ainda estou com dúvidas. O meu caso é que: eu tenho todos os dentes. Fiz 6 canais e 2 deles estão precisando, ou refazer ou remover tudo. A relação quantidade de dentes que reprova tendo ausência de dentes, qual é o total de dentes que pode faltar? Se eu colocar um dente como prótese, no caso dos 2 que estão aparecendo o buraco (caninos superiores)…

Bom, eu fiquei animado em ser piloto, porque sempre foi meu sonho desde criança, mas não gostaria de fazer o curso e saber somente depois que o $$$ foi jogado fora porque faltava dente, ou que a prótese dentária não serve, porque o dente deveria ser o original.

Enfim, a munha dívida é: qual a quantidade necessária de dentes originais, ou qual a quantidade de ausência de dentes pode ser válida ainda pra se ser piloto, ou, se eu trocar dodos os dentes originais por prótese, vou ser reprovado porque só serviria dente original?

Uma boca que já sofreu 6 ou 8 canais, ou os dentes foram substituídos reprova?

Qual o estado mínimo necessário bucal-ortodôntico aprovável no exame? o que realmente reprova em se tratando de dentes, ausência de dentes, pontes, próteses, implantes?

Me ajudem a realizar o meu sonho de ser piloto privado e me informem sobre toda essa questão de dentes, porque essa seria minha única modalidade de reprovação.

Muito obrigado e aguardo a resposta.

Nossa resposta

Conforme a RBAC67, nos requisitos odontológicos, não fica estabelecida a quantidade de dentes que podem estar ausentes. O candidato deverá apresentar um número de dentes compatível com uma função mastigatória assintomática, tolerando-se próteses que satisfaçam essa condição e que não prejudiquem a fonação. Estas alterações ocorrem por vários fatores, como individuais, posição dos dentes que estão faltando, deformidades ósseas, etc.

Requisitos Odontológicos RBAC67: Nos exames de saúde periciais iniciais e nas revalidações, o candidato deve atender aos seguintes requisitos odontológicos: - presença de um número de dentes compatível com uma função mastigatória assintomática, tolerando-se próteses que satisfaçam essa condição e que não prejudiquem a fonação; - ausência de cáries profundas; - ausência de moléstias periodontais evidenciáveis ao exame visual ou radiográfico; - ausência de afecções periapicais constatadas visualmente ou em exames radiográficos; - ausência de deformidades maxilares ósseas, ou de tecidos moles ou dentários, congênitas ou adquiridas, que dificultem a mastigação ou a articulação da palavra; - ausência de curativo dentário; e - ausência de tratamento endodôntico em curso. Conforme a ICA 160-6 ( Instruções Técnicas das Inspeções de Saúde na Aeronáutica) que tem a finalidade estabelecer os requisitos, causas de incapacidade, normas e rotinas para a execução das Inspeções de Saúde (INSPSAU) pelas Juntas de Saúde (JS) do Sistema de Saúde da Aeronáutica (SISAU). Aplicado nas Inspeções de Saúde iniciais dos candidatos, militares e civis, ao ingresso no COMAER. - Presença de todos os dentes anteriores naturais, incisivos e caninos, tolerando-se próteses ou soluções decorrentes de terapia ortodôntica que satisfaçam à estética e à função mastigatória e fonética. - Presença de, no mínimo, 04 (quatro) molares naturais, 01 (um) em cada hemi-arcada. Os espaços existentes, em decorrência de ausências de molares e/ou pré-molares, deverão estar ocupados por próteses que satisfaçam à estética e função mastigatória. Portanto, se seus canais já estiverem todos tratados e finalizados e não houver comprometimento da função mastigatória e da fonação, não terá problemas à obtenção do CMA, em relação à parte odontológica. Atenciosamente, Dra. Tatiana Trigo Médica Aeroespacial

O leitor de hoje enviou sua dúvida através do nosso e-mail. Você pode fazer o mesmo, caso não encontre a resposta nas perguntas já respondidas.