Simulador: Voando olhando para o solo

posted in: Artigos, Lucas Ferreira | 3

Voando no Simulador de Voo... Olhando para o chão_Canal_Piloto

Algum tempo atrás realizamos uma postagem recordando os aspectos positivos de voar em um simulador de voo, considerando o voo IFR. Dando continuidade a esse tema, no conteúdo de hoje veremos como é possível utilizar os add-ons “Photoreal” para treinar o aspecto da navegação visual e estimada, essencial no princípio da formação aeronáutica.

Sabendo que a base da navegação visual são justamente as referências no solo, podemos adaptar os mais famosos simuladores para esse fator. Tendo isso em mente, os simuladores como X-Plane, Flight Simulator X e Prepar3D, destacam-se quando falamos sobre qualidade gráfica dos cenários, característica importante para explorarmos essa adaptação visual.


Dando mais fidelidade ao seu voo visual

O simulador que você começa a utilizar logo após a instalação, é apenas o pico do iceberg de possibilidades que você pode explorar. Apesar da ferramenta atender muitas das necessidades básicas do aviador, principalmente quanto a física do voo, alguns aspectos visuais podem deixar a desejar, como é o caso do solo na maioria dos simuladores.

Desenvolver uma textura de solo 100% fiel é algo inviável na mente dos desenvolvedores originais, afinal, isso acarretaria tempo de produção, peso nos arquivos, e também um contínuo trabalho para as atualizações necessárias posteriormente.

Felizmente, é nessa hora que a comunidade da aviação virtual entre em cena. Através do Google você consegue encontrar facilmente vários add-ons do gênero Photoreal, que após instalados, mudam a textura do solo para algo paralelo a vida real. Rodovias, rios, prédios, elevações, e muitas outras referências visuais surgem para agregar mais realismo ao seu voo virtual.

Outra vantagem é a retrocompatibilidade entre plataformas, como é o caso de diferentes versões do Microsoft Flight Simulator, e até mesmo com o Prepar3D após algumas adaptações. Não é raro encontrar plugins e add-ons que foram desenvolvidos para uma versão, mas também funcionam nas demais.

No caso do X-Plane, o melhor local para se adquirir esses e outros pacotes adicionais, é o próprio fórum oficial do software. Nesse local você encontra não apenas os arquivos em si, mas pode interagir com a comunidade para solicitações e atualizações dos conteúdos.

É claro que quando falamos de voo visual, isso não se limita apenas ao solo, mas também ao que você vê na sua proa, como a meteorologia.

 

Para incrementar o realismo gráfico também nesse fator, há diversos plugins e add-ons que são focados em desenvolver esse elemento, alterando a textura, reflexo, visibilidade e também como a meteorologia virtual se sincroniza com a do mundo real.


Mesmo software. Uma nova experiência.

Um simulador de voo pode ser muito útil para o piloto evoluir e treinar seus futuros voos visuais. Neste momento é essencial se concentrar nas referências, ao invés de prestar atenção unicamente nos instrumentos (não que sejam menos importantes, mas há prioridades).

Com isso, o piloto virtual pode ambientar-se com o visual, fazendo com que isso se torne um ato natural, e desse modo, adquirindo cada vez mais facilidade em encontrar uma referência. O aluno pode fazer disso uma vantagem para habituar-se com o local onde ele irá realizar seus voos, como o aeródromo e cidade base.

Existe também a liberdade de testar diferentes formas de voar utilizando e melhorando suas habilidades visuais, como por exemplo utilizando os procedimentos publicados na aviação real, garantindo sua interação e aprendizado ao interpretar cartas aeronáuticas.

Como se não bastasse realidade nos cenários, podemos nos aventurar dentro de grandes CB´s (cumulunimbus), além de todas as outras formações disponíveis, através de add-ons que simulam as condições meteorológicas em tempo real. Isso é considerado um ponto positivo em questão de treinamento, tendo em vista que o aluno ou aluna pode treinar desvios ou descobrir como é estar dentro de uma formação (não façam isso em um voo real crianças).

MET_Canal_Piloto

O preço da simulação

Como muitos sabem, as verdinhas estão ficando escassas nesses últimos tempos aos brasileiros. Isso acaba sendo relevante pelo fato da maioria dos add-ons de boa qualidade serem pagos, e em muitas vezes, em dólar ou euro, o que só agrava a situação.

Com parcimônia, antes de adquirir o software, é aconselhável analisar se a aquisição do programa seria mais vantajoso do que investir no curso real de piloto. A aviação virtual possui sim suas vantagens, mas isso nunca deve possuir tamanha prioridade a ponto de inviabilizar sua formação real.


Não perca seu foco

Em meus poucos anos de observação e simulação virtual, percebo que muitas pessoas acabam se empolgando com a facilidade de acesso a aviação comercial virtual. A incomplexidade do processo de baixar uma aeronave, a ausência de provas regulamentadas, e o baixo investimento financeiro inicial na atividade, fazem com que a pessoa possa ficar acomodada nesse vida de Piloto de Linha Aérea…. Mas ainda virtual. Nessa espiral viciosa, o usuário pode acabar deixando de lado os livros e seus futuros voos reais, se distanciando cada vez mais de seu objetivo primário.


Transforme-o na ferramenta que precisa

FSX2_Canal_Piloto

Um simulador de voo com bons cenários pode ajudar o aviador ou aviadora em seus estudos iniciais para voos visuais.

Tendo em mente os aspectos positivos e negativos, temos de primeiramente medir as condições do computador, vendo que todos os programas e add-ons que irá encontrar requerem uma boa placa de vídeo e processador, sem contar a quantidade de memória RAM. Esse elementos de hardware no computador são essenciais, sem eles sua experiência e aproveitamento do simulador não serão satisfatórias, podendo comprometer até a performance de seu voo virtual através dos frames por segundo.

Confira por exemplo as configurações recomendadas para o X-Plane 10:

  • Processador Quad Core com 3.0 GHz ou mais
  • 16-20 GB de memória RAM
  • Placa de vídeo com 4GB ou mais de memória dedicada

E… Divirta-se

O voo virtual é um utilitário complementar, que pode fazer diferença em sua carreira como profissional, mas que deve preservar o elemento da diversão e entretenimento. Afinal, o que adianta ter um simulador se não podemos nos divertir um pouco tentando pousar um 747 no SDU?

Treine, seja profissional, mas ainda divirta-se de vez em quando.


Imagens: Porphirio Souza.

Lucas Ferreira
Redes

Lucas Ferreira

Guardião dos e-mails, senhor dos Links da Semana e editor do CPCast. Proprietário de uma CIV com mais horas de voo virtual do que real... Por enquanto.
Lucas Ferreira
Redes

Latest posts by Lucas Ferreira (see all)

  • Emanuel Kowalczuk

    Eu particularmente, uso o simulador para fins de estudo somente, tanto que nunca voei nenhuma aeronave além do C172 default (sério, juro). Meu foco hoje é IFR, por tanto, uso poucos add-ons e nem me aventuro nos cenários fotoreais (90% do voo é olhando para o painel), por causa disso eu consigo rodar de boa em um notebook relativamente fraco para o Xplane.

    • Lucas Ferreira

      Próximo post é sobre IFR convencional :D

  • M4rio Vieira

    Cada sistema operacional tem seu ponto forte e fraco. E na minha humilde opinião, gostaria de frisar alguns pontos chave que podem tirar dúvidas sobre simuladores MS e XP.
    FSX e Prepar 3D: Para quem tem pc fraco, quem está iniciando os estudos IFR e principalmente para quem está praticando VFR, visto que além dos addons que melhoram não apenas o aeroporto e o solo, mas também, os mesh’s (relevos) das regiões que se pretende voar, dando ainda mais “peso” ao VFR. Creio que também é bom para treinamentos IFR porque estas duas plataformas “andam nos trilhos”, ou seja, quase não se tem as interferências climáticas que possam interferir na pilotagem (ventos, turbulências).
    X-Plane: Mesmo com um bom pc, o excesso de Addons pode diminuir a quantidade de FPS, obrigando o simulador a diminuir também a qualidade gráfica para que a simulação fique estável e “rodando limpa”. recomendo para treinamento de manobras e também para vôos IFR, visto que simula o mais próximo as condições adversas encontradas num vôo real.
    Para mim, há apenas duas coisas que fazem o X-Plane “perder” para o FSX ou Prepar 3D: O peso gráfico e a escassez de addons (gratuitos e de qualidade!!).