5 cursos para fazer após o check de PC

O curso de Piloto Comercial é comparável ao Ensino Médio da aviação. É a última fase obrigatória, mas está longe de ser a reta final da formação.

Após essa fase, você ingressará no mercado de trabalho. E nessa hora, o seu diferencial técnico perante os outros candidatos poderá fazer a diferença na hora da contratação.

Vejamos alguns cursos opcionais, porém recomendáveis em certos casos.


 CCT de PLA

Este item é o único que não possui a palavra “curso” no subtópico, pois até momento não é necessário um curso teórico em escola homologada para realizá-lo. Sendo assim, após adquirir seu CCT de PC, você já pode marcar a prova da ANAC de PLA. É um item essencial se você deseja trabalhar neste segmento da aviação em específico.


Curso de Instrutor de Voo

Mesmo que você não planeje trabalhar como instrutor por muito tempo, o curso, e um possível período de atividade nessa profissão, lhe trarão habilidades especiais. Durante a formação, você aprenderá a ter um domínio superior da aeronave, aprendendo até mesmo a curvar usando as portas. Adicionalmente, você também treinará como lidar com panes específicas, situações adversas, e evoluir sua didática.

Mesmo que você não trabalhe na profissão, seu futuro empregador lhe verá como um Piloto Comercial bem mais preparado para a classe em que opera.


Curso Multimotor

Sendo obrigatório para linha aérea – e por vezes também para a instrução, táxi aéreo e executiva – o curso de MLTE é um dos investimentos mais escolhidos pelos recém formados.

Neste curso você não apenas aprende a pilotar um avião bimotor, o que lhe abrirá um novo leque no mercado, mas também lhe fará pensar com mais agilidade durante o voo em si. Como essas aeronaves são mais velozes que os seus clássicos Cessninhas, o espaço aéreo parecerá menor, forçando-lhe a ter uma coordenação bem mais eficiente nas operações.


Curso de Jet Training

Sendo mais um passo essencial para os futuros PLAs, o Jet Training proporciona muito mais que uma escada para a linha aérea. Dentre os conhecimentos adquiridos neste curso está o CRM (Crew Resource Management), que lhe ambientará a operar em conjunto com seu Primeiro Oficial/Pilot Monitoring, bem como delegar as funções durante o voo de maneira mais eficiente, habilidades que serão úteis em qualquer gênero de aviação.


Curso de inglês técnico para o ICAO

Saber falar inglês do dia a dia é uma coisa, e saber explicar certos aspectos técnicos da aviação é outra bem diferente. Na hora de fazer o teste para adquirir o certificado de inglês da ICAO, já houve pilotos que, apesar de dominar o idioma, não se saíram bem por não saber a tradução dos tecnicismos da aviação nesta outra língua.

Com esses dados, podemos ver que a diferença entre um piloto e outro nem sempre é decidida comparando apenas a experiência em horas de voo. Um piloto teoricamente e tecnicamente mais preparado pode ser bem melhor visto por uma empresa, do que outro que se limitou apenas aos cursos básicos.

Redes

Alexandre Sales

Piloto Privado de Avião, desviando de urubus nos céus da Terminal São Paulo desde o primeiro voo
Redes
  • Alex L.S

    Meu professor de Reg., disse que ter mais de dois idiomas, tem maior vantagem. Alguém concorda?

  • Juliano Rangel

    boa as dicas, você se esqueceu do CAVAG, tem bastante gente que estuda pra esse seguimento que ao meu ver é muito importante para o desenvolvimento do nosso país, que exige muito estudo, comprometimento pontualidade e responsabilidade, esse mercado observo que por vezes é um pouco esquecido nos debates, pretendo no futuro montar um site, ou um blog voltado para essa categoria, para explicar como é a aviação agrícola e o seu prestígio, pois considera uma das mais importantes para o progresso e que por muitas vezes esses “comandantes” não tem o mesmo prestigio e respeito pelos outros colegas, é sempre visto como piloto de teco teco, e percebo isso por falta de informação por não conhecer um AirTractor 802 por exemplo! abraço e bons voos!!!

  • Pacelli Francesco

    “curvar usando as portas”. “É isso mesmo produção?”

  • Rafael Henrique de Oliveira

    Já fiz tudo que está listado, e o MLTE juntamente com o PC. Mas nem assim, com o mercado do jeito que está, acho algum espaço para trabalhar… o jeito é esperar.

  • Rafael Henrique de Oliveira

    CCT de PLA é somente a banca, fiz assim que checkei o PC. Para checar o PLA, aí sim, 1500h de voo em comando na máquina que você vai checar, se não me engano. Cada coisa é diferente da outra, hoje em dia as cias aéreas estão exigindo o CCT de PLA, quem entrou com 400h provavelmente já fez a banca…

  • Márcio Lira

    Aquele de Manobras de Confiança na EJ parece ser legal também (seguindo a linha de se ter maior conhecimento) para se fazer (em qualquer fase em que se encontre o aviador).

  • Rafael Henrique de Oliveira

    Quando você checa o PLA, você não vira comandante. Atualmente, você voa em média 800 horas por ano em um cia aérea, ou seja, em quase 2 anos você vai poder checar o PLA, mas você trabalha em média de 6 a 8 anos nas cias brasileiras para subir para comandante (algumas varias pra mais, outras pra um pouco menos, depende).