Características gerais do voo a vela

Um fato curioso sobre o voo a vela é que, apesar dos planadores serem limitados pela ausência de motorização, isso não os impediu de serem utilizados inclusive para fins militares. Durante a Segunda Guerra Mundial, os Estados Unidos fabricaram o Waco-cg4, que serviu a partir dos anos 40 como uma das aeronaves mais utilizadas durante a guerra. Mais de 13 mil unidades foram produzidas, e tinham a capacidade de levar 13 soldados ou mesmo até um automóvel, podendo inclusive atravessar o Atlântico.

Percebe-se então a grande versatilidade que essa aeronave tem. Hoje o mercado está lotado de diferentes modelos, e todos os dias as pessoas conhecem mais sobre esse tipo de voo. A própria ANAC autoriza o aproveitamento de horas em comando do voo de planador para cômputo das horas totais requeridas na habilitação de Piloto Comercial. Inclusive, esta é uma rota tomada por muitos pilotos.

No Brasil, a cidade de Bauru é referência na instrução de planadores, sendo a capital do voo a vela do nosso país. O aeroclube da cidade possui uma variedade grande de modelos de planadores para a própria instrução, ou mesmo para a prática livre do esporte. A cidade dispõe de uma atmosfera muito favorável à realização desse tipo de voo. Em alguns períodos específicos do ano, é inclusive estimada por pilotos de outras cidades, que ali vão para realizar voos de talude.

Não obstante qualquer que seja o modelo de planador, uma característica muito marcante nessas aeronaves é a disposição máxima de conforto em seus cockpits. Ao contrário de uma aeronave motorizada, o planador permanece facilmente 5 ou 7 horas em voo durante competições. Dessa forma é preciso ter um ambiente com, inclusive, instalação sanitária para o piloto. Como citei no artigo de ontem, o planador normalmente tem apenas dois ou três instrumentos como padrão a bordo. No entanto, ultimamente o investimento em conforto tem feito os pilotos equiparem as aeronaves com computadores de planeio, que facilitam e guiam melhor o voo planado.

Apesar de um planador ser feito para ser leve e resistente, a ausência de um peso ideal pode não ser benéfica ao voo em si. Muitas vezes, é necessário que o avião carregue um peso de lastro em compartimentos adequados para tal. Dessa forma, é possível aumentar sua carga alar e melhorar sua penetração numa térmica. O peso de lastro utilizado é sempre a água, por ter a facilidade de ser alijada rapidamente antes do pouso.

O voo a vela é um voo simples na sua natureza. Um voo onde não se correm riscos relacionados à perda de performance ou à meteorologia inadequada, pois o planador não depende um motor. Assim, também não se pode esperar pane envolvendo esse fator, e claro, o voo de planador só se realiza em condições muito favoráveis de tempo. Durante o restante da semana, vamos continuar falando sobre essa classe de voo, e descobrindo mais características do voo a vela.

Eduardo Mateus Nobrega
Redes

Eduardo Mateus Nobrega

Piloto Comercial de Avião, e formado em Ciências Aeronáuticas pela Universidade Norte do Paraná.
Eduardo Mateus Nobrega
Redes

Latest posts by Eduardo Mateus Nobrega (see all)