Singapore Airlines | HCA 152

posted in: Artigos | 0

capítulo_152.jpg

No dia 25 de Outubro de 2007, o primeiro Airbus A380 a operar a serviço de uma companhia aérea aterrisou no Aeroporto Internacional de Sydney, proveniente de Singapura, transportando 455 passageiros. O evento ganhou enorme atenção da mídia local, por ser o primeiro voo comercial da maior aeronave de passageiros já construída até a ocasião. A renda gerada por esse voo foi inteiramente doada a três instituições de caridade pela Singapore Airlines, operadora da aeronave em questão e orgulhosa detentora do título de Launch Customer do Superjumbo – uma ocasião pomposa, e muito diferente do modesto início da companhia aérea.

A Singapore Airlines foi fundada em 1 de Maio de 1947, quando duas companhias de barcos a vapor de Liverpool e Singapura e a Imperial Airways incoporaram a Malayan Airways Limited ao seu grupo. O primeiro voo partiu de Singapura com destino a Kuala Lumpur, utilizando um bimotor Airspeed Consul. Logo a rota passou a ser operada regularmente em voos semanais, utilizando o mesmo tipo de aeronave. Em 1955, uma expansão da companhia incorporou aeronaves Douglas DC-3 à sua frota, conforme era a tendência de mercado na época. A companhia ingressou na era dos jatos em meados de 1967, quando aeronaves Boeing 707 foram incorporadas à sua frota, seguidas pelos tradicionais Boeing 737.

Uma das características mais marcantes da Singapore Airlines são as suas comissárias de voo, que habitualmente vestem um uniforme composto pelo Kebaya – um conjunto de blusa e vestido – e o Sarongue, uma espécie de saia estampada usada tanto por mulheres quanto homens malaios e indonésios. A vestimenta típica compõe um uniforme único na aviação mundial, e juntamente com um rígido e intenso treinamento, torna as comissárias da Singapore Airlines mundialmente conhecidas como “Singapore Girls”.

No ano de 1977, a Singapore Airlines chegou a ter uma aeronave Concorde em sua frota, compartilhada com a British Airways. O Concorde de prefixo G-BOAD – hoje em exposição no Intrepid Sea, Air & Space Musem, de Nova Iorque, após sagrar-se o Concorde a acumular mais horas de voo – chegou a operar com a pintura da Singapore Airlines no lado esquerdo, e a pintura da British Airways no lado direito. No entanto, o ruidoso Concorde logo recebeu restrições de operação nos espaços aéreos Malaio e Indiano, os quais não poderia sobrevoar em velocidade supersônica. Por esses motivos, a rota logo foi descontinuada.

Em Janeiro de 2005, a Singapore Airlines anunciou que, no ano seguinte, seria a primeira companhia aérea no mundo a operar o Airbus A380, a maior aeronave de passageiros já construída. Devido a problemas técnicos não previstos, conforme declarado pela Airbus, a entrega da primeira aeronave foi postergada por mais de uma vez, ocorrendo apenas em Outubro de 2007. O prejuízo causado à campanha de marketing da Singapore Airlines, que anunciava as primeiras operações com a aeronave ainda em 2006, causou furor entre os CEOs da companhia, que logo anunciaram a compra de aeronaves Boeing 787 para a expansão de sua frota.

Hoje a Singapore Airlines opera a partir do Aeroporto Internacional de Changi, em Singapura, atendendo a 62 destinos em 32 países nos cinco continentes. Possui atuação fundamental na “Rota do Canguru”, que interliga a Europa à Austrália. Sua frota é composta de 111 aeronaves, todas wide-bodies. Dentre os modelos que a compõem, estão os Airbus A330, A350 e A380, e também o Boeing 777.

Luiz Cláudio Ribeirinho
Redes

Luiz Cláudio Ribeirinho

Piloto Privado Teórico, host e editor do CP Cast, revisor, e vocalista da banda Rock Wheels.
Luiz Cláudio Ribeirinho
Redes

Latest posts by Luiz Cláudio Ribeirinho (see all)