Como Escolher Onde Voar

posted in: Artigos | 2

Quando falamos em dar o primeiro passo na formação aeronáutica, muitas dúvidas surgem na cabeça dos futuros pilotos. E ter dúvidas em algo completamente novo é perfeitamente normal. No Canal Piloto, recebemos inúmeras dúvidas de nossos leitores, geralmente convergindo a um mesmo ponto: como escolher o local onde devo fazer minha formação prática? Pensando nisso, reunimos algumas dicas sobre como escolher o lugar onde dar os primeiros passos na realização dos seus sonhos. O que devemos, então, considerar no momento dessa escolha? Vejamos alguns fatores importantes:


Segurança Operacional

Quando se fala em voar, segurança de voo deve ser a nossa maior preocupação. Qual a importância que sua escola ou aeroclube dá à segurança de voo? Como é feita a manutenção das aeronaves? Existe uma padronização seguida pelos instrutores, e repassada aos alunos? Esses são alguns dos fatores mais importantes a serem levados em conta.


Aeronave

Muitos futuros pilotos se preocupam se vão voar um Cessna, um Aeroboero, um Tupi ou um Paulistinha. A verdade é que, na prática, isso não faz grande diferença na formação de um piloto – a menos que, por exemplo, você tenha a intenção de seguir carreira na aviação agrícola, onde predominam as aeronaves de trem de pouso convencional. Em casos como esse, torna-se interessante dar preferência a aeronaves de treinamento com a mesma configuração, como o Paulistinha ou o Aeroboero. Nos demais casos, todos esses modelos são ótimos treinadores, de presença bastante consolidada no mercado de instrução.


Proximidade

Muitos alunos pensam em escolher a escola ou aeroclube mais próxima de onde moram, e essa é uma escolha bastante válida. Afinal, menos distância significa menos gastos com transporte, por exemplo. Mas se uma escola mais distante dispõe de alojamentos e oferece melhores condições, por que não considerá-la? Não é raro que uma escola ou aeroclube mais distante sejam, no fim das contas, a melhor escolha para quem busca qualidade em sua formação.


Custos

Há um velho ditado que diz que “A economia é a base da porcaria”. É natural que busquemos sempre o menor preço por um mesmo produto ou serviço, mas vale a pena se perguntar: por que uma determinada escola oferece um preço menor na hora de voo, por exemplo? Ela tem melhores condições na negociação do combustível, ou investe menos na manutenção de aeronaves e remuneração de instrutores? Não existe almoço grátis: o barato, muitas vezes, costuma sair bem caro. É importante considerar não somente o valor final da sua formação, mas sim, a relação custo-benefício em cada Real investido nela. E lembre-se: “caro” não é algo pelo qual você não pode pagar, mas sim, algo que lhe cobram mais do que efetivamente vale.


Avaliação Presencial

Pesquisar escolas e aeroclubes pela Internet é importante, mas nada melhor do que conhecer pessoalmente sua futura escola. Converse com os instrutores, visite os hangares, conheça as aeronaves… Sinta e avalie o ambiente onde você passará boa parte dos seus próximos meses, ou mesmo anos. É fundamental que você se sinta à vontade e seguro nesse novo local, e que se identifique com a metodologia aplicada nos cursos teóricos e práticos. Levando em conta todos esses fatores, dificilmente você fará uma escolha da qual se arrependerá.

Luiz Cláudio Ribeirinho
Redes

Luiz Cláudio Ribeirinho

Piloto Privado Teórico, host e editor do CP Cast, revisor, e vocalista da banda Rock Wheels.
Luiz Cláudio Ribeirinho
Redes

Latest posts by Luiz Cláudio Ribeirinho (see all)

  • Nicolas Santos

    Na sua opinião, o aeroclube é levado em conta na hora da contratação de uma Cia Aérea? Melhor dizendo, os alunos que se formaram nos grandes aeroclubes são mais bem vistos do que os que se formaram em aeroclubes menores?

    • Renan

      Boa pergunta, também tenho essa dúvida…