5 dicas para falar no rádio aeronáutico | Canal Piloto

Na formação aeronáutica brasileira ainda não existe um curso homologado obrigatório que ensine as técnicas de radiotelefonia e fraseologia para o futuro piloto. Portanto, na maioria das vezes o aluno aprenderá isso na prática, com seus erros e acertos.

Para amenizar o choque dessa nova fase, vejamos algumas dicas de como aprender a falar do rádio de aviação através da radiotelefonia e fraseologia.


Peça orientação ao seu Aeroclube

Como ninguém nasce sabendo, o primeiro passo é checar se seu aeroclube ou escola de aviação, possui algum material de orientação sobre a fonia local. Listas mostrando o passo a passo da fonia que você verá nos primeiros voos, podem lhe ajudar em muito nesse primeiro momento.

Se sua escola não disponibiliza um material como esse, nada impede de você pedir para seu instrutor de voo lhe dar uma aula focada nisso, mesmo que sua aula de voo não seja naquele mesmo dia.


Antecipe o que o controlador irá dizer

Uma fator que facilita muito o aprendizado da comunicação, é o fato da aviação ser padronizada, e portanto os controladores normalmente citam um conjunto de informações para cada fase do voo, sempre no mesmo padrão.

Portanto uma vez que perceba o padrão das mensagens em cada etapa do voo, você não terá problemas em repetir o processo em voos futuros, com outras aeronaves e em outros aeroportos, vendo que o padrão é o mesmo.


Esteja ciente do tráfego ao seu redor

Você não é o único voando naquele espaço aéreo, e isso é algo que você sempre precisa ter em mente.

Isso é importante não apenas para a sua separação visual mas também porque o controlador pode utilizar essa informação em uma futura mensagem.

Alinhar após um aeronave, seguir uma aeronave no taxi ou dar passagem a aeronave, podem fazer parte da fonia, portanto always mind your surroundings.


Fale com o motorista apenas o indispensável

Essa clássica frase de aviso de ônibus condensa bem o conceito da fonia. Por vezes podem haver muitas aeronaves, tanto na frequência quanto no seu espaço aéreo, e portanto, é elementar que você seja direto, assertivo, e fale o essencial no mínimo de tempo possível.

Sendo assim você não precisa repetir completamente o que o controlador citou, se resumindo assim, as informações básicas da instrução, como apenas a frequência e matrícula, em uma instrução de transferência.


Se prepare para situações especiais

Apesar da padronização, imprevistos podem ocorrer. Se você não compreender a instrução, achar que a executou incorretamente, ou precisar de complementos, não deixe de pedir auxílio ao Controle, Torre, ou Solo.

Foi o que aconteceu por exemplo em um voo que fizemos para a Academia da Força Aérea, onde ao final solicitamos um taxi progressivo para chegar ao pátio de estacionamento corretamente.

Estando o assunto encerrado por aqui, você pode escutar nosso mais recente podcast, onde entrevistamos um controlador de tráfego aéreo sobre esse assunto.

Você pode escutar a conversa de 1h no site, ou baixar o arquivo MP3 para seu celular.

Redes

Alexandre Sales

Piloto Privado de Avião, desviando de urubus nos céus da Terminal São Paulo desde o primeiro voo
Redes