CMA – Como proceder com exame de audiometria tonal não aceito para o CMA de piloto de ultraleve?

posted in: CMA | 1

Seguindo com nossa série sobre dúvidas quanto ao CMA – Certificado Médico Aeronáutico, vamos responder à pergunta de hoje:

Dúvida

Prezados,

Vendi meu ultraleve básico em 2003 e de lá para cá não voei mais, razão pela qual não revalidei meu CMA.

Ocorre que agora, aos 58 anos de idade, adquiri outro avião, desta feita avançado. Ao tentar fazer o CMA, como inicial, em decorrência do tempo, uma médica otorrino negou parecer favorável em função de uma deficiência auditiva. Meu ouvido esquerdo é totalmente surdo e no direito, tenho alguma perda, que é compensada com uma prótese.

Ocorre que já obtive outros três CERTIFICADOS MÉDICOS AERONÁUTICOS, amparados pelo ítem do RBAC 67 que considera apto o candidato que atenda aos requisitos ali estabelecidos, pelo menos com um ouvido, que é o meu caso. Atendo perfeitamente sem a prótese e, com a prótese, fica perfeito, dentro dos limites da normalidade, conforme laudo que tenho (audiometria tonal de campo livre). Não há quem faça exatamente o teste pedido no RBAC, por falta do decibelímetro com registro.

Ocorre que a médica não aceita a audiometria tonal. Prefere que eu faça o teste, com o examinador pronunciando palavras de 85 a 95 dB, conforme manda o RBAC!!! Isso é GRITANDO! A audiometria tonal é perfeita para provar que ouço e não tenho problemas para entender a fala. Se assim fosse eu não teria concluído três cursos superiores (Administração, Comércio Exterior e Direito) e não seria Arrais Amador (habilitado pela Marinha) e nem mergulhador, inclusive habilitado na França (Confederacão Mundial).

Como devo proceder? Por favor me orientem.

Obrigado

Nossa resposta

Para a obtenção do CMA, deverão ser seguidos exatamente os requisitos e exames dispostos na RBAC67. Portanto, no caso do CMA pretendido, conforme os requisitos auditivos para esta classe, o candidato deverá ser capaz de ouvir uma voz de intensidade normal (85 a 95 dB), em ambiente silencioso (aquele em que a intensidade do ruído de fundo não chega a 50 dB, medida na resposta “lenta” de um medidor de nível sonoro com ponderação “A”), a uma distância de 2 metros, de costas para o examinador, em pelo menos um dos ouvidos. Em caso de apresentar surdez unilateral, pode ser julgado apto desde que o ouvido bom atenda aos requisitos desta seção. Portanto, o médico examinador não aceitará a audiometria tonal. Sugiro que, caso não encontre onde realizar este exame, faça a inspeção de saúde para obtenção do CMA nos Hospitais da Aeronáutica.

Atenciosamente,

Dra. Tatiana Trigo

Médica Aeroespacial

O leitor de hoje enviou sua dúvida através do nosso e-mail. Você pode fazer o mesmo, caso não encontre a resposta nas perguntas já respondidas.

  • Bruno

    Olá, to aqui documento contrato de Ultraleve Fox uma escola e curso.
    Problema se portador de deficiência auditiva é surdez bilateral neurossensorial 75 dB a 85 dB CID H90.3. Tenho 3 laudo médico e audiometria. Eu falo no meu telefone celular escuta bem alto-falante normal 100%. Acredito que tenha que falar direto em uma clínica aeroespacial e depois de aprovado procurar uma escola de aviação ou aeroclube.