CMA – Aneurisma cerebral reprova no CMA?

posted in: CMA | 2

Seguindo com nossa série sobre duvidas quanto ao CMA – Certificado Médico Aeronáutico, vamos responder à pergunta de hoje:

Duvida

Gostaria de saber se ter aneurisma cerebral reprova no CMA?

Nossa resposta

O aneurisma cerebral, ou sacular, é uma dilatação que se formará na parede enfraquecida de uma artéria cerebral. A pressão normal do sangue dentro da artéria forçara essa região de menor resistência, e formará uma espécie de “bexiga” que poderá crescer de forma lente e progressiva. Desta forma, poderá ocorrer a ruptura da artéria e hemorragia ou compressão de outras áreas cerebrais. Os aneurismas de causa congênita são raros. Em geral os episódios de ruptura e sangramento ocorrem á partir da 5º década de vida, e ocorrem mais em mulheres. É considerado patologia grave. As causas podem ser: predisposição familiar, hipertensão arterial, dislipidemia, diabetes, tabagismo, álcool. Geralmente os aneurismas pequenos são assintomáticos, e se crescem podem comprimir estruturas cerebrais causando sintomas dependendo das áreas afetadas. A manifestação mais evidente é a ruptura e sangramento, com sintomas mais comuns que são dor de cabeça súbita, náuseas, vômitos, perda da consciência, podendo ser fatal. O diagnóstico é feito através de angio-ressonância magnética. O tratamento geralmente é cirúrgico, desde que o risco cirúrgico seja menor que da história natural da evolução da doença, e também dependendo das condições clínicas do paciente. Conforme os requisitos neurológicos da RBAC 67, o candidato não poderá ter antecedente ou diagnóstico clínico de aneurisma. Portanto, é reprovatório no CMA, devido aos riscos que apresenta á segurança de voo, ou seja, caso ocorra ruptura repentina durante voo.

Att.

Dra. Tatiana Trigo

Médica Aeroespacial

O leitor de hoje enviou sua duvida através do nosso e-mail, você pode fazer o mesmo, caso não encontre a resposta nas perguntas já respondidas.

  • Antigomobilista Edu Steil

    Boa tarde. Minha dúvida diz respeito ao caso de um aneurisma congênito já tratado. Incidentalmente, foi diagnosticado em mim um único aneurisma cerebral e, já objetivando tornar-me piloto de helicóptero, realizei a cirurgia tradicional, a qual, em que pese ser mais invasiva, restou sanada a deficiência com dois “clips” de titânio. Não fiquei com nenhuma seqüela, estando, segundo meu neurocirurgião, Dr.Andre Kiss, apto a voar sem nenhuma restrição.
    Tentei tirar meu CMA, 1a Classe, e fui considerado NÃO APTO.
    Irei recorrer. Qual seu posicionamento?
    Realizei uma nova Angioressonancia Magnética

    • Ricardo De Carli

      Meu irmao teve o mesmo caso seu, colocou dois clips e seis meses depois da cirurgia ja conseguiu o seu CMA novamente, renovando ate hj a cada seis meses e voando agricola com certificado 1 classe, ja tem feito isso desde 1991.
      Foi reprovado uma unica vez por ter tido a perda da motricidade do olho esquerdo, cancelaram e o mandaram para o CEMAL, fez td de novo e tudo ok.