Malaysia Airlines | HCA 153

posted in: Artigos | 1

Quando se fala na Malaysia Airlines, a primeira lembrança que costuma vir à cabeça das pessoas está relacionada a um dos maiores mistérios da história da aviação: o desaparecimento do voo MH 370, ocorrido em 8 de Março de 2014. Um Boeing 777 que desapareceu completamente sem deixar vestígios, quando fazia o percurso de Kuala Lumpur, na Malásia, a Pequim, na China. Igualmente triste foi o abatimento do voo MH 17, ocorrido pouco mais de quatro meses depois, quando uma aeronave semelhante, da mesma companhia, foi abatida em espaço aéreo ucraniano – uma região de sobrevoo desaconselhado pela ICAO na época, devido as conflitos armados na região. Dois tristes eventos que contrastam fortemente com a alta reputação da companhia, condecorada inúmeras vezes pela indústria da aviação.

A Skytrax, uma consultoria britânica independente responsável por criar o ranking das melhores companhias aéreas do mundo, condecorou a Malaysia Airlines com 5 estrelas por três vezes, nos anos de 2009, 2012 e 2013. A World Travel Awards, responsável por premiar e reconhecer os principais serviços de viagem e turismo ao redor do mundo, reconheceu a Malaysia Airlines como “A Companhia Líder da Ásia” nos anos de 2010, 2011 e 2013. Uma reputação conquistada ao longo de décadas de árduo trabalho.

A Malaysia Airlines iniciou suas operações no ano de 1947 como Malayan Airways. Após a Malásia atingir independência do Império Britânico, ocorrida em 31 de Agosto de 1957, a companhia passou a operar com o nome Malaysian Airways. Apesar das operações aéreas já existirem na Malásia desde 1937, a Segunda Guerra Mundial fez com que a então Malayan Airways só pudesse iniciar efetivamente suas operações após o conflito. O primeiro voo ocorreu em 2 de Abril de 1947, partindo de Cingapura com destino a Kuala Lumpur, transportando apenas cinco passageiros e utilizando uma aeronave Airspeed Consul. O mesmo modelo de aeronave seria utilizado em voos semanais, a partir de Maio do mesmo ano.

Apesar da independência de seu país, a Malaysian Airways continuou recebendo apoio de companhias britânicas em seu crescimento. Outro fator importante para a companhia se estabelecer no mercado foi a adesão à IATA na década de 1950. Com isso, logo se juntariam à sua frota aeronaves clássicas como o Douglas DC-3, o Vickers Viscount e o Lockheed Super Constellation.

Até o ano de 1963, a Federação da Malásia incluía a cidade de Cingapura, além das regiões de Sabah e Sarawak, na ilha de Bornéu. Com a separação de Cingapura da Federação Malaia, em 9 de agosto de 1965, sua companhia aérea viu-se dividida em dois grupos de acionistas, com diferentes interesses. O governo de Cingapura decidiu investir nas rotas internacionais, incorporando sua parte da companhia à Singapore Airlines. O governo malaio investiu primeiramente em rotas domésticas, até restabelecer-se no mercado de rotas internacionais. Graças a um grande crescimento econômico da Malásia na década de 1980, a Malaysia Airlines atingiu a marca de 47 destinos internacionais, incluindo Amsterdam, Paris, Frankfurt, Los Angeles e Honolulu. Com a aquisição de uma aeronave Boeing 747, em 1993 a Malaysia Airlines foi a primeira companhia do sudeste asiático a chegar à América do Sul, com voos regulares a Buenos Aires, na Argentina.

Atualmente operando como uma companhia estatal, a Malaysia Airlines atende a 57 destinos na Ásia, Oriente Médio, Austrália e Europa, com uma frota composta de 54 aeronaves Boeing e 21 aeronaves Airbus. Sua base de operações está localizada em Kuala Lumpur, capital da Malásia e maior cidade de seu país.

Luiz Cláudio Ribeirinho
Redes

Luiz Cláudio Ribeirinho

Piloto Privado Teórico, host e editor do CP Cast, revisor, e vocalista da banda Rock Wheels.
Luiz Cláudio Ribeirinho
Redes

Latest posts by Luiz Cláudio Ribeirinho (see all)

  • Samuel Almeida

    Alguém está conseguindo realizar consultas ao RAB? Não estou conseguindo, a página não abre.